Granbr digital

23 julho 2024
Home » Notícias » Agricultura » LA NIÑA PODE VOLTAR COM IMPACTO SIGNIFICATIVO NO BRASIL

LA NIÑA PODE VOLTAR COM IMPACTO SIGNIFICATIVO NO BRASIL

La Niña com 62% de Chances de Retorno Afeta Padrões Climáticos no Brasil

A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA) anunciou que a probabilidade do fenômeno La Niña retornar no segundo semestre deste ano é de 62%. Após um breve período de neutralidade climática entre abril e maio, espera-se que o fenômeno volte a influenciar o clima global, afetando particularmente o Brasil.

Os produtores brasileiros, que já enfrentaram três anos consecutivos de La Niña, agora lidam com os impactos do El Niño. Este cenário de transição rápida entre os fenômenos climáticos preocupa o setor agrícola, sobretudo pela proximidade do retorno do La Niña.

Segundo a Climatempo, o La Niña é caracterizado pelo resfriamento das águas superficiais do Pacífico Equatorial central e leste, modificando a circulação atmosférica tropical e alterando padrões de ventos, pressão e precipitação. Isso geralmente resulta em menos chuvas para a região Sul do Brasil e maior precipitação no Norte e Nordeste.

A perspectiva de retorno do La Niña pode significar um atraso no início da temporada de chuvas e potencial redução dos volumes de precipitação a partir de setembro, afetando áreas vitais para a produção agrícola do país. Esse cenário pode comprometer as lavouras de verão no Sul e influenciar o plantio no Matopiba, além de outras regiões do Norte e Nordeste.

Além disso, o inverno pode apresentar condições mais secas, com possibilidade de ondas de frio intensas, especialmente entre julho e agosto. Ocorrências de frio tardio no início da primavera também não estão descartadas, afetando principalmente o Centro-Sul do Brasil.

Nadiara Pereira, meteorologista da Climatempo, explica que, embora não se espere um inverno extremamente rigoroso, picos de frio intensos podem ocorrer durante a segunda metade do inverno, com o fenômeno La Niña mais estabelecido. Essa previsão alerta produtores, especialmente nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, sobre a necessidade de preparo para o possível atraso na estação chuvosa.

Siga-nos nossas redes sociais para receber em primeira mão as principais notícias do mundo do agronegócio!

+ Notícias

Envie-nos uma mensagem

plugins premium WordPress