Granbr digital

23 julho 2024
Home » Notícias » Safra 2024 » QUEDA NA SAFRA DE GRÃOS 2023/24

QUEDA NA SAFRA DE GRÃOS 2023/24

Desafios Climáticos e Mercado Agitam o Agronegócio Brasileiro

No cenário agrícola brasileiro para a safra 2023/24, as projeções apontam para uma produção total de grãos de 295,6 milhões de toneladas, marcando uma diminuição de 7,6% em relação ao ciclo anterior, equivalente a uma redução de 24,2 milhões de toneladas. Este recuo na produção, conforme reportado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em seu sexto levantamento, é principalmente atribuído a um declínio de cerca de 7,1% na produtividade média das culturas, de 4.072 quilos por hectare para 3.784 quilos por hectare. As adversidades climáticas experimentadas desde o começo até meados de dezembro têm sido um fator crítico, afetando severamente as regiões produtoras do país e impactando particularmente a safra de soja, que é o carro-chefe desse período.

A área total destinada ao cultivo de grãos também sofreu uma ligeira redução, diminuindo aproximadamente 0,5% para 78,1 milhões de hectares. Especificamente, a soja, que já teve cerca de 47,9% de sua área colhida no início de março, deve alcançar uma produção de 146,9 milhões de toneladas, o que representa uma queda de 5% em comparação com a safra anterior. A produção do milho segunda safra, que tem sido favorecida pelo clima adequado em estados como Mato Grosso e Paraná, enfrenta uma redução de área de 8,3%, totalizando 15,76 milhões de hectares. Apesar disso, espera-se uma colheita substancial de cerca de 87,35 milhões de toneladas para esta segunda safra de milho.

Para o arroz, observa-se um aumento de 4,7% na área plantada, alcançando 1,55 mil hectares, com uma produção projetada de 10,55 milhões de toneladas. No entanto, condições climáticas adversas, como chuvas excessivas e enchentes, particularmente no Rio Grande do Sul, têm desafiado os produtores. Em relação ao feijão, espera-se uma colheita total de aproximadamente 3 milhões de toneladas, com a segunda safra mostrando um aumento na área cultivada. O algodão, por sua vez, destaca-se com um expressivo crescimento de 16,3% na área plantada, atingindo 1,93 milhão de hectares, impulsionado pelas boas perspectivas de mercado e preços, com uma produção esperada de 3,56 milhões de toneladas. Já o trigo deve somar 9,6 milhões de toneladas em sua produção total.

No mercado internacional, a revisão na produção de soja resultará em uma diminuição nas exportações, passando de 94,16 milhões de toneladas para 92,33 milhões de toneladas, enquanto as projeções para as importações de grãos aumentaram significativamente. Em contrapartida, o algodão mostra um cenário promissor com um esperado crescimento de 53% nas exportações. O cenário global e as condições internas do mercado agrícola brasileiro refletem um período de ajustes e reações às variáveis climáticas e econômicas que marcam a safra 2023/24.

Siga-nos nossas redes sociais para receber em primeira mão as principais notícias do mundo do agronegócio!

+ Notícias

Envie-nos uma mensagem

plugins premium WordPress