Granbr digital

23 julho 2024
Home » Notícias » Destaque » O PREÇO DAS TERRAS AGRÍCOLAS DISPARA NO BRASIL COM VALORIZAÇÃO RECORDE

O PREÇO DAS TERRAS AGRÍCOLAS DISPARA NO BRASIL COM VALORIZAÇÃO RECORDE

Valorização Recorde: O Preço das Terras Agrícolas Dispara no Brasil, Após Anos de Alta, Mercado de Terras Agrícolas Enfrenta Estabilização em 2024

Nos últimos três anos, o Brasil assistiu a uma impressionante valorização das terras agrícolas, com o preço do hectare quase dobrando e ultrapassando a marca de R$ 55 mil. Uma tendência que reflete o dinamismo do setor agrícola, mas que também traz novos desafios.

Segundo um estudo da S&P Global Commodity Insights, essa alta acompanha o boom das commodities agrícolas e o aumento da área cultivável no país. Mesmo com um crescimento real de 59,9% após ajuste pela inflação, 2023 fechou com uma leve retração nominal de 0,5% em comparação a 2022.

Anderson Galvão, da Céleres Consultoria, aponta que a desaceleração dos preços das commodities e a consequente redução da renda dos agricultores impactaram diretamente na capacidade de investimento em novas terras, ajustando os preços em algumas regiões.

As terras destinadas ao reflorestamento lideraram a valorização, seguidas pelas áreas agrícolas e pastagens. O Sul do país, especialmente o Paraná, destaca-se pelos preços mais elevados devido à qualidade do solo.

Ainda assim, o mercado de compra e venda de terras agrícolas mostrou-se lento no último ano, com a S&P reportando um mercado enfraquecido e poucos negócios realizados, refletindo os desafios enfrentados pelo setor.

A terra agrícola, considerada um ativo real e estratégia contra a inflação, enfrenta restrições para investimentos estrangeiros no Brasil, contrastando com países como os Estados Unidos, onde o mercado tende a ser mais estável.

Para 2024, a expectativa é de poucas mudanças nos preços, marcando possivelmente o fim de um ciclo de valorização expressiva iniciado em 2019. Especialistas, como Felipe Fabbri da Scot Consultoria, acreditam em uma tendência de estabilização, enquanto a BrasilAgro observa uma liquidez menor no mercado de terras.

Este cenário de estabilização é acompanhado de cautela quanto aos arrendamentos, com possibilidade de renegociações ou devoluções de terras arrendadas a preços altos nos últimos anos.

Em resumo, o mercado de terras agrícolas no Brasil passa por um momento de ajuste, após anos de alta significativa. Produtores, investidores e consultorias acompanham atentamente as tendências para 2024, preparando-se para um novo ciclo no agronegócio brasileiro. Continuaremos de olho nas movimentações do setor e traremos as últimas atualizações.

Siga-nos nossas redes sociais para receber em primeira mão as principais notícias do mundo do agronegócio!

+ Notícias

Envie-nos uma mensagem

plugins premium WordPress