Granbr digital

23 julho 2024
Home » Notícias » Destaque » PROJETO DE LEI PROPÕE PUNIÇÕES MAIS SEVERAS PARA MAUS-TRATOS A ANIMAIS EM LEILÕES

PROJETO DE LEI PROPÕE PUNIÇÕES MAIS SEVERAS PARA MAUS-TRATOS A ANIMAIS EM LEILÕES

Valorização Recorde: O Preço das Terras Agrícolas Dispara no Brasil, Após Anos de Alta, Mercado de Terras Agrícolas Enfrenta Estabilização em 2024

Uma nova proposta legislativa busca mudar radicalmente as consequências para quem cometer maus-tratos contra animais em leilões no Brasil.

O Projeto de Lei 218/24, em análise na Câmara dos Deputados, propõe penas de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda de animais, para aqueles que abusarem ou maltratarem animais durante leilões.

Atualmente, a lei prevê detenção de três meses a um ano e multa para quem abusar, maltratar, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos. No entanto, o novo projeto visa intensificar as sanções para garantir a proteção dos animais submetidos a essas situações.

O deputado Pedro Aihara, autor da proposta, foi motivado por um incidente em Lagoa da Prata, Minas Gerais, onde animais foram deixados sem água e alimentação por até 24 horas em um leilão de gado.

Aihara argumenta que sanções mais severas são necessárias para desencorajar práticas desumanas e assegurar a justa punição dos responsáveis, garantindo assim o bem-estar animal.

O projeto será avaliado pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania em um processo de tramitação conclusiva.

Esta medida representa um avanço significativo na legislação de proteção animal, visando coibir os maus-tratos e promover um tratamento mais humano aos animais em leilões.

Siga-nos nossas redes sociais para receber em primeira mão as principais notícias do mundo do agronegócio!

+ Notícias

Envie-nos uma mensagem

plugins premium WordPress